Mais de 70 mil pequenas e médias empresas brasileiras recorrem regularmente ao fomento comercial para solucionar questões que interferem no seu dia a dia.  E, a cada ano, as operações de fomento com essas empresas movimentam no país mais de R$ 150 bilhões.

Mas, afinal, quais são os problemas que o fomento comercial ajuda a resolver numa empresa?

Em resposta a essa pergunta, listamos 4 situações comuns que exemplificam, na prática, como as soluções de fomento podem auxiliar o seu negócio. Confira!

1. Falta de capital de giro

Sem capital de giro não dá para manter o estoque em dia, comprar matéria-prima, pagar salários, luz, água, internet e mais uma série de despesas. Ele é essencial ao dia a dia da empresa.

Mas quem vende a prazo sabe como é difícil coincidir as datas de entrada de dinheiro com os dias de pagar contas. E levantar empréstimo para honrar os compromissos quase sempre complica ainda mais a situação: além de não ser fácil, ele pode se tornar uma bola de neve.

É aí que a antecipação de recebíveis se apresenta como a melhor solução.

Também conhecida como factoring convencional, a antecipação de cheques pré-datados, duplicatas e outros títulos de crédito é a base do fomento comercial.

Não se trata de empréstimo, e sim de uma operação comercial de compra de recebíveis. A agência de fomento adquire da sua empresa os direitos das vendas que você fez a prazo, paga à vista um valor um pouco mais baixo, e, na data da quitação pelo cliente que passou o cheque pré, por exemplo, recebe o valor total do título.

Com o dinheiro antecipado fica mais fácil negociar com fornecedores, aumentar a produção, maximizar as vendas, entre outras vantagens. Fazer esse tipo de operação é uma opção eficaz para garantir capital de giro e sem ficar à mercê de dívidas que só trazem dor de cabeça.

2. Falta de recursos para expansão

Uma dificuldade recorrente entre empreendedores é conseguir recursos para expandir os seus negócios – até porque muitos têm seus pedidos de empréstimo negados no sistema bancário.

Para esse caso, uma alternativa interessante é o fomento comercial.

3. Necessidade de parcelar as vendas no cartão

Para manter um negócio em alta, é preciso também oferecer opções de pagamento que sejam vantajosas para o seu público. Parcelar em até 12x no cartão de crédito certamente é uma delas.

Uma boa alternativa é recorrer ao fomento para antecipar os recebíveis de cartões e garantir a entrada do dinheiro à vista na conta da sua empresa.

Por isso é interessante ter uma máquina de cartão que calcule as parcelas, antecipe automaticamente e traga todas as facilidades que o seu negócio necessita.

4. Falta de tempo para cuidar das contas

Uma dor de cabeça de vários empresários é não ter tempo para controlar as contas da empresa. Boletos, cobranças e pagamentos consomem horas preciosas que poderiam ser mais bem aproveitadas em outras prioridades

Para quem vive esse tipo de problema, terceirizar a rotina financeira é a melhor decisão. E aí, novamente, entra em campo o fomento comercial, já que gestão de contas (ou trustee) é mais um ótimo produto que as empresas do setor oferecem.

Quando você contrata o serviço, sua única preocupação é informar suas vendas e as contas a pagar para a agência de fomento. Daí para a frente, é ela que cuida de tudo: emite e envia os boletos, controla os recebimentos, faz as cobranças, realiza todos os pagamentos da sua empresa nas datas agendadas.

E você fica livre para se dedicar ao que realmente importa.

Saiba mais

Se quiser saber um pouco mais sobre as soluções do fomento comercial, aqui vai outra boa dica: neste vídeo, disponível em nosso canal no Youtube, dois pequenos empresários do interior de São Paulo contam como a parceria com agências de fomento comercial os ajudou a vencer as dificuldades financeiras e administrativas que enfrentavam em suas empresas.

 

 

 

Escreva um comentário