A saúde financeira de uma empresa é um dos aspectos mais importantes a ser avaliado e controlado. Entretanto, apesar de vários empreendedores serem especialistas na área de atuação da companhia, desconhecem alguns conceitos importantes, como ciclo operacional e ciclo financeiro (ou ciclo de caixa).

O processo de tomada de decisão, por exemplo, é realizado considerando apenas o quesito técnico, deixando de lado as informações financeiras. Isso ocorre pelo fato de os gestores não possuírem informações suficientes para tal. E, como você já deve saber, uma decisão errada pode ser fatal para o negócio.

Alguns dados são imprescindíveis para prover o melhor gerenciamento possível para uma empresa. As principais informações deveriam ser observadas diariamente e controladas de perto.

É possível dizer, ainda, que o acompanhamento desses indicadores é imprescindível para melhorar a gestão empresarial e, consequentemente, alcançar resultados mais satisfatórios.

Você sabe o que é ciclo operacional e ciclo financeiro ou de caixa? Não? Então, continue a leitura deste artigo e entenda a importância desses conceitos para o dia a dia de seu negócio.

O que é ciclo operacional e ciclo financeiro ou ciclo de caixa?

O ciclo operacional é responsável pelas informações da empresa entre a data de compra do produto e a data de seu pagamento pelo cliente. Para simplificar, podemos dizer que o ciclo operacional nada mais é do que a soma dos processos operacionais da empresa, compreendendo o tempo de estocagem, o pagamento da matéria-prima, a venda dos produtos e o recebimento dos valores relativos às vendas.

Já o ciclo financeiro, chamado por muitas pessoas de ciclo de caixa, representa o prazo médio do pagamento aos fornecedores acrescido do prazo médio do recebimento das vendas.

Essa etapa começa com o pagamento da matéria-prima e deve ser finalizada com o recebimento dos valores das vendas. Logo, pode-se afirmar que o ciclo financeiro pode ser definido como o ciclo operacional menos o prazo médio de pagamento da empresa.

Exemplificando: se uma empresa tem um prazo médio de estoque de 25 dias, um prazo médio de recebimento de 20 dias e um prazo médio de pagamento de 15 dias, o ciclo operacional será de 45 dias (25+20), e um ciclo de caixa de 30 dias (25+20-15).

Como realizar os cálculos dos prazos médios?

Agora que você compreendeu o que significa ciclo operacional e ciclo financeiro, é preciso compreender como realizar os cálculos dos prazos médios. Estes dados são responsáveis pela determinação dos ciclos elencados.

Os três prazos podem ser calculados de uma forma simples e fácil. A conta para a determinação do prazo médio de estoques, por exemplo, pode ser realizada pela divisão do valor atual dos estoques pelo valor das compras anuais. O resultado final deve ser divido por 360, transformando o número encontrado em dias.

Já o prazo médio de recebimentos tem seu cálculo realizado pela divisão entre o valor atual a receber e o valor das vendas anuais. Mais uma vez, é preciso dividir o valor encontrado por 360.

Por fim, o prazo médio dos pagamentos é calculado utilizando o valor atual a ser pago dividido pelo valor das compras anuais (e dividido, novamente, por 360).

Qual o impacto de conhecer esses indicadores?

Como já destacado, o uso do ciclo operacional e do ciclo de caixa pode ser fundamental para melhorar a gestão do seu negócio. Mas, qual o real impacto de conhecer, analisar e, principalmente, usar esses indicadores no dia a dia empresarial?

Bom, a análise das informações será útil para facilitar o processo de tomada de decisão. Assim, ações como a redução do prazo de estoque, a negociação com fornecedores e, até mesmo, a antecipação de ganhos, tornar-se-ão práticas possíveis.

Reduzir o prazo de estoque

Após conhecer o funcionamento do ciclo de caixa e do ciclo operacional de sua empresa, será possível verificar o prazo de estoque. Assim, pode-se identificar os empecilhos encontrados no armazenamento de seus produtos e, também, pontos de melhoria.

Os processos de compra, por exemplo, certamente poderão ser melhorados. A determinação dos volumes adequados e a previsão de demanda poderão ser mais bem avaliados e mensurados, reduzindo o nível do estoque.

Assim, será possível diminuir o volume de pagamentos dos fornecedores e prover o escoamento mais rápido do que já foi produzido.

Negociar com fornecedores

Outra prática que pode ser utilizada após a análise desses indicadores é a negociação com os fornecedores. Munido das corretas informações sobre os processos da sua empresa, você poderá conseguir aumentar o prazo médio para pagamento, viabilizando prazos mais dilatados nas vendas (aumentando o alcance de clientes).

Além disso, o seu negócio terá tempo suficiente para realizar orçamentos, buscando os melhores preços do mercado, em vez de comprar sempre do mesmo fornecedor, por conta da correria.

Existem algumas práticas que são utilizadas pelos empreendedores visando a aumentar o seu poder de negociação. Podemos destacar:

  • Contar com mais de um fornecedor para cada insumo, determinando uma quantidade de volumes para cada um deles.
  • Buscar o equilíbrio nas condições comerciais, principalmente entre preços e prazos (lembrando que prazos maiores poderão ser mais vantajosos).
  • Treinar sua equipe de compras, utilizando técnicas de negociações e relacionamento com os fornecedores.

Antecipar seus ganhos

Outra ação que pode ser tomada, por se ter o conhecimento do ciclo operacional e do ciclo de caixa de uma empresa, é a antecipação de ganhos, mais conhecida como antecipação de recebíveis.

Essa ação é permitida pelo impacto das despesas financeiras no rendimento do negócio e, também, pela análise da gestão de relacionamentos junto às instituições financeiras e os processos de aprovação das operações de crédito.

A antecipação de recebíveis é um recurso interessante para garantir a realização das atividades de cobrança, diminuindo os atrasos dos clientes e, também, gerando uma análise de crédito eficiente, evitando perdas e uma alta taxa de inadimplência.

Infelizmente, muitas empresas apresentam certa morosidade para calcular e, principalmente, compreender essas informações. Ter volume no fluxo de caixa e equilibrar a matemática são práticas desenvolvidas com o tempo.

Então, não perca tempo e procure conhecer o ciclo de caixa (ciclo financeiro) e o ciclo operacional atual do seu negócio. Esse conhecimento será de grande valia para obter melhores resultados e facilitar toda a gestão da empresa. Pense nisso.

Finalmente, gostou do nosso artigo? Caso você tenha ficado com alguma dúvida ou tenha uma receita de sucesso para avaliar esses indicadores, deixe um comentário. Será um prazer contar com a sua participação em nosso blog.

Autor

Escreva um comentário