Categoria

Soluções Financeiras

Categoria

Soluções de fomento: quatro problemas que elas podem resolver na sua empresa

Mesmo que seja uma missão complicada investir no próprio negócio, muitos empreendedores não abrem mão de criar novas empresas. Para isso, vários recorrem às soluções de fomento, que facilitam a vida de bastante gente. O fomento comercial é a antecipação de recebíveis da empresa mediante a aquisição dos títulos de crédito por uma instituição comercial. Algo que pode fazer a diferença no planejamento estratégico do negócio. Para dar exemplos práticos, preparamos uma lista com 4 problemas que muitas empresas enfrentam e que podem ser resolvidos com soluções de fomento. Confira! 1. Falta de capital de giro Como você bem sabe, o capital de giro é fundamental para financiar o prosseguimento das operações de uma empresa. Ele é o recurso necessário para manter o estoque em dia, comprar matéria-prima, pagar os salários dos colaboradores e cobrir as demais despesas inerentes ao negócio. Independentemente do modelo de negócio, o capital de giro é primordial para fazer com que a…

Fomento comercial, um parceiro para o seu negócio

Todo empresário sabe que, para atuar no mercado de forma competitiva, é necessário oferecer produtos e serviços a prazo – seja em negócios entre empresas, seja na transação com o cliente final. Não é à toa que no Brasil são emitidos por dia (isso mesmo, por dia!) mais de 1 milhão de recebíveis. São duplicatas, boletos, cheques, vendas parceladas no cartão e outros tipos de recebíveis, que movimentam os diversos setores e fazem a roda da economia e dos empregos girar. Mas como resolver o dia a dia? As contas fixas e variáveis, a gestão dos estoques, a necessidade de expansão, o equilíbrio do capital de giro, se uma boa parte dos rendimentos está fatiado em ganhos parcelados no futuro? É aí que entra o fomento comercial, também chamado de factoring, atividade que existe há décadas no país e já auxiliou e auxilia centenas de milhares de empresas de todos os portes…

Terceirizar a gestão financeira otimiza recursos e garante produtividade

Uma pesquisa do Sebrae, realizada no ano passado, mostrou que 19% dos micro e pequenos empreendedores recorreram ao cheque especial para financiar suas operações: pagamento de contas, reposição de estoques, salários etc. Com as atribuições do dia a dia e a dificuldade em conseguir melhores linhas de crédito nos bancos, acabaram cedendo e quebrando o galho com o cheque especial. Ou seja, utilizaram a linha de crédito mais cara do mercado, o que a curto ou médio prazo pode comprometer a saúde financeira do negócio. Outra questão que pode minar o bem-estar das micro e pequenas empresas é a gestão de contas e cobrança. É preciso pagar os boletos em dia – para evitar multas e custos extras – e, claro, efetivar o recebimento das parcelas das vendas realizadas a prazo. Vender a prazo é uma das melhores formas de alavancar um negócio: vende mais quem vende parcelado! Acontece que…

Saiba como a Black Friday pode ajudar o seu capital de giro para o Natal

Apenas as lojas virtuais venderam R$ 2,6 bilhões nos quatro dias da Black Friday 2018. Um crescimento de 23% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Ebit/Nielsen. Foram 3,3 milhões de pedidos, 14% a mais do que em 2017. Ou seja, uma montanha de entregas e de dinheiro entrando no caixa das empresas. E olha que esses números são apenas do comércio eletrônico. Além dos descontos, o consumidor procurou também prazo. Ou seja, o bom é comprar barato e parcelado. Sobretudo em produtos de maior valor. Segundo o organizador do evento, o ticket médio das lojas na Black Friday de 2018 foi de R$ 562. Em períodos normais ele é de R$ 420. Para o comércio físico, a Black Friday já é a terceira melhor data. No primeiro lugar está o Natal e em segundo o Dia das Mães. De acordo com a Associação Comercial de…

Com retração dos bancos, médias empresas migram para o FIDC

Uma das grandes dificuldades dos empreendedores é a obtenção de recursos para manutenção e expansão de seus negócios. Um levantamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) mostrou que, num grupo de 430 empresas, 11,7% tiveram seus pedidos de empréstimo negados pelo sistema bancário e 25,4% conseguiram valores inferiores aos solicitados.  Para destravar esse gargalo, as empresas recorrem ao FIDC – Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. Basicamente, os empresários que buscam recursos em FIDCs – como o da Federal Invest – cedem seus créditos a receber e recebem os valores à vista, mediante um deságio. Por exemplo, uma confecção vende seus produtos a prazo para os varejistas e os títulos que comprovam os créditos que terá, chamados de recebíveis, se tornam lastro para o adiantamento dos recursos futuros. Os FIDCs são mais procurados por médias empresas porque costumam adiantar valores maiores, até R$ 2 milhões. Micro…

Crédito com garantia imobiliária: por que escolher essa modalidade de empréstimo?

A necessidade de recursos para investir no próprio negócio, quitar dívidas ou resolver problemas com falta de capital de giro leva muitos empreendedores e pessoas físicas a ficarem em dúvida sobre qual a melhor modalidade de empréstimo. Entre tantas opções disponíveis no mercado, o crédito com garantia imobiliária é uma das mais acessíveis e com menor custo. Neste post, vamos explicar tudo sobre crédito com garantia imobiliária. Desde a sua definição e principais características, até os requisitos necessários para solicitar recursos. Você vai aprender como funciona todo o processo de análise, pagamento das parcelas e quais motivos fazem dessa modalidade uma boa opção. O que é o crédito com garantia imobiliária? O Crédito com Garantia Imobiliária (CGI) também é conhecido como Home Equity e Refinanciamento Imobiliário (Refin). Nessa modalidade, uma pessoa física ou jurídica pode usar um imóvel como garantia ao solicitar um empréstimo. Pode ser uma casa, apartamento, prédio…

Quais são as formas de pagamento mais atraentes para a sua empresa?

Quando falamos em formas de pagamento, as opções mais conhecidas por consumidores e vendedores são o boleto bancário e os cartões de débito e crédito. Isso porque são os meios mais seguros e simples de realizar uma transação, o que aumenta consideravelmente as chances de fechar uma venda. Com a internet, porém, as operações digitais ganham cada vez mais espaço entre as escolhas de quem precisa adquirir um produto ou serviço. Por isso, é importante que empresários e suas equipes estejam preparados para atender a essa nova demanda, aproveitando para alavancar as vendas. Neste post, você verá quais são as principais formas de pagamento do mercado, por que é importante diversificá-las e como funcionam os intermediadores. Confira! O que são formas de pagamento? Há milhares de anos, para adquirir qualquer coisa, as pessoas precisavam trocar mercadorias. Essa prática, conhecida como escambo, se desenvolveu ao longo dos séculos e culminou no sistema econômico que…

Cobrança terceirizada vale a pena? Veja como ela funciona

O mercado atual está cada vez mais dinâmico. Isso exige foco e concentração de esforços nas estratégias da empresa e nos seus processos de inovação. Por essa razão, às vezes fica difícil dar conta de algumas atividades, tornando-se necessário investir, por exemplo, em uma cobrança terceirizada. Não dá para esquecer que a cobrança de dívidas é uma das etapas do relacionamento com o cliente. Portanto, mesmo em situações de inadimplência, é preciso zelar pela boa condução do acerto dos valores em aberto, a fim de evitar eventuais desconfortos entre as partes. Por essa e outras razões, a cobrança terceirizada tem se apresentado como uma opção bastante eficiente. Se você ainda tem dúvidas se ela vale ou não a pena, leia este artigo até o final. Você entenderá o que é esse serviço, como ele funciona e por que ele compensa. Confira! O que é cobrança terceirizada? A cobrança terceirizada é opção utilizada…