Menos de 20% dos pequenos e médios negócios têm acesso ao crédito no Brasil. Isso faz com os empreendedores recorram ao factoring para poder manter seus negócios, garantindo o capital de giro necessário para a manutenção das operações.

São quase 7 milhões de negócios que potencialmente podem encontrar nas agências especializadas em factoring uma alternativa financeira.

Os empreendedores disponibilizam seus recebíveis futuros. Com um deságio, as agências oferecem os recursos à vista.

Mas quais setores estão mais propensos a utilizar os serviços de factoring?

Segundo um estudo da Serasa Experian, o comércio lidera com 67%, com destaque para os setores de distribuição de alimentos, construção e bens duráveis e semiduráveis.

Em seguida vem a indústria com 19% e serviços com 13%.

“É preciso entender que esta divisão depende da vocação de cada cidade e região. Se o local é um polo industrial, este setor prevalece. Se a região tem tradição em serviços, como turismo, por exemplo, a mesma coisa. Por isso é importante entender qual o potencial de cada região”, explica o presidente da Federal Invest, Renato Junqueira.

Avatar
Autor

Escreva um comentário