Começar uma empresa do zero ou investir na ampliação do negócio leva muitos empreendedores a buscarem crédito. No entanto, nem sempre é fácil encontrar recursos a um custo competitivo e sem muita burocracia.

Preparamos este post para ajudar você a escolher a melhor modalidade entre as opções de crédito para empreendedores. Saiba o que considerar antes de iniciar esse processo e conheça as particularidades de algumas modalidades de crédito. Boa leitura!

O que considerar antes de solicitar o crédito

Primeiro, você precisa analisar alguns aspectos que vão ajudar a entender melhor quais são os objetivos e as limitações na busca por recursos no mercado. Essa etapa é essencial para garantir que o seu negócio seja financiado com o crédito adequado. As principais informações que você deve avaliar são:

  • a finalidade dos recursos que a empresa pretende adquirir;
  • o retorno sobre o investimento que será feito;
  • o nível de risco que você está disposto a assumir;
  • a necessidade de ter todo o dinheiro de uma vez ou em parcelas.

Depois disso, você precisa se preparar para pedir crédito. Não importa a modalidade; algumas orientações servem para todas as situações. Veja, a seguir, o que é necessário para garantir o sucesso na hora de solicitar crédito a uma instituição ou investidores:

  • separar todas as informações do histórico financeiro da empresa;
  • atualizar ou criar um plano de negócios;
  • definir como e em quanto tempo você pode pagar pelo crédito.

Tipos de crédito para empreendedores

O mercado brasileiro tem inúmeras opções de crédito para empreendedores, mas é essencial não se limitar aos produtos oferecidos pelos bancos. Quando você diversifica a fonte de recursos, é possível ter acesso a novos serviços e ganhar competitividade.

Empréstimo

O empréstimo bancário é a modalidade mais conhecida de crédito e tem diferentes linhas oferecidas pelos bancos. A depender do tamanho da empresa e seu histórico com o banco, o empreendedor pode conseguir limites altos, mas isso pode levar alguns anos — por isso, negócios que estão apenas começando podem ter mais dificuldade.

Para os microempreendedores e empresas de pequeno e médio porte, é possível obter linhas com custo mais acessível e menor valor de empréstimo. Para isso, é preciso comprovar o enquadramento da empresa e a saúde financeira do negócio.

Antecipação de recebíveis

Uma alternativa mais rápida, menos burocrática e com custo competitivo é a antecipação de recebíveis pelas factorings. Se o negócio está no início, passa por uma fase na qual precisa levantar capital de giro rápido ou se você busca uma alternativa para não pegar empréstimos, antecipar o recebimento das vendas pode ser a saída ideal.

Nesses casos, você já tem a garantia de que pagará pelos recursos recebidos, porque o crédito é liberado de acordo com as vendas realizadas pela empresa. As factorings também trabalham com a antecipação das vendas com cartão de crédito — uma boa opção para os empreendedores que realizam muitas vendas nesse formato.

Crédito com garantia de imóvel

Para os empreendedores que ainda não começaram o próprio negócio ou estão dispostos a assumir um risco mais alto na hora de captar recursos, o crédito com garantia de imóvel é outra opção.

Parecida com uma hipoteca, opção muito utilizada no mercado norte-americano, essa modalidade oferece até 50% do valor do imóvel em dinheiro para o empreendedor, além de longo prazo para pagar. Os juros começam em 1,15% ao mês e estão entre os mais baixos do mercado.

BNDES

Empresas de todos os tamanhos sempre podem buscar linhas de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Como os recursos liberados são subsidiados, as taxas de juros costumam ser menores em relação aos empréstimos bancários regulares.

Por se tratar do maior banco de fomento público do país, o BNDES oferece muitas linhas de crédito e produtos para os empreendedores. É possível solicitar empréstimos desde uma microempresa até uma grande companhia, financiar a aquisição de equipamentos e adquirir um cartão do BNDES.

Leasing

Caso a busca por crédito seja para financiar a compra de equipamentos e outros ativos imobilizados para a empresa, o leasing pode ser interessante. Diferentemente do empréstimo, o leasing funciona como o pagamento de aluguel pelo uso do bem por um período específico. Assim, você não compromete o capital de giro do negócio com a compra.

Aceleradoras e incubadoras

Você tem um negócio ainda no início e com uma proposta inovadora? Buscar recursos junto às aceleradoras de startups e incubadoras pode ser o melhor caminho para ver o negócio decolar. Mas não se engane; esse é um mercado concorrido e vai dar trabalho levantar dinheiro.

As aceleradoras e incubadoras também oferecem mentoria e suporte para preparar o negócio para o crescimento. Em muitos casos, a liberação de dinheiro funciona como um campeonato, por etapas. Primeiro você tem acesso a valores menores e, de acordo com o crescimento da empresa, é possível solicitar valores mais altos.

Investidor-anjo

O investidor-anjo é uma alternativa para os empreendedores cujo negócio ainda está no início e não têm acesso ao crédito necessário para financiar o crescimento. Apresentar um plano de negócios sólido e que dê o máximo de previsibilidade possível sobre o retorno do investimento é fundamental.

Um investidor-anjo não será um sócio, mas o retorno financeiro dele virá da obtenção de 50% dos lucros por um período de cinco anos. O valor do aporte em microempresas e negócios de pequeno porte pode variar de R$50 mil a R$600 mil.

Crowdfunding

O crowdfunding (ou financiamento coletivo) também é considerado uma forma de obter crédito. Embora seja uma fonte de recursos muito utilizada por empresas do terceiro setor, qualquer negócio pode adotar essa estratégia.

Além de estabelecer um plano de negócios completo, no crowdfunding você precisa investir muito na divulgação da iniciativa e se preparar para ter diversos investidores. Definir qual será o retorno oferecido, assim como incorporá-lo ao plano de negócio sem prejudicar a saúde financeira, estão entre os principais desafios.

Amigos e familiares

Pedir um empréstimo ou convidar um amigo ou familiar para ser sócio é outra alternativa. Para essas duas opções é importante definir os detalhes da operação — qual é o valor envolvido, o prazo de pagamento e eventuais garantias.

Dessa forma, você vai deixar a pessoa que cedeu o empréstimo segura de que ela receberá os valores devidos e poderá até contar com um aconselhamento quando se tratar de alguém que já é empreendedor.

Você viu neste post quais fatores analisar antes de buscar crédito, quais são as opções disponíveis no mercado e como obter cada uma delas. Agora, você precisa avaliar qual modalidade mais atende as suas necessidades. Afinal, o acesso ao crédito para empreendedores pode ser decisivo para o crescimento do negócio.

Se você gostou do nosso artigo sobre como conseguir crédito para empreendedores, leia também o post “5 negócios rentáveis para quem quer empreender” e saiba mais sobre novas oportunidades de negócio!

Autor

Escreva um comentário